05/07/2012

Rússia poderia voltar atrás e vender sistemas antiaéreos S-300 ao Irã


Fontes russas disseram que o país está refletindo acerca da decisão de 2010, a qual a Rússia se negou a vender os sistemas antiaéreos S-300 ao Irã, caso a Rússia perca seu aliado regional, a Síria. Sob um contrato assinado em 2007, a Rússia era obrigada a fornecer ao Irã pelo menos cinco sistema S-300.

A Rússia tem se recusado a entregar os sistemas para o Irã, sob o pretexto de que o fornecimento sistema viola a Resolução 1929 do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

O Irã rejeitou a justificação da Rússia, uma vez, segundo o Irã, o sistema é estritamente defensivo. Armas “defensivas” não foram proibidas em nenhum das outras três resoluções contra o Irã.

Depois a Rússia se negou a vender os sistemas, o Irã cancelou vários contratos civis com a Rússia, o mais importante era um contrato que Rússia e Irã tinha para o fornecimento de 40 aeronaves de passageiros Tu-204, o que acarretou um prejuízo de US$ 3,5 bilhões à Moscou.

“A proibição (da venda do S-300) não está realmente sujeita as sanções”, disse Ruslan Pukhov especialista russo em assuntos internacionais e presidente do Centro de Estratégia e Análises de Tecnologias de Moscou. “Se o regime sírio for alterado pela força ou se a Rússia não gostar do resultado, a Rússia provavelmente irá responder com a venda dos S-300 ao Irã”, estima Pukhov.

“A queda do governo sírio poderia aumentar significativamente às chances de um ataque ao Irã”, disse Pukhov, que também é consultor do Ministério da Defesa. “Retomar as negociações com o Irã  pode ser muito oportuna”, disse Pukhov.

Além disse, comenta-se no Kremlin que o presidente Vladimir Putin poderia retomar as negociações com o Irã, uma vez que os EUA retomou a venda de armas para Geórgia, algo que irrita profundamente Moscou.
 

2 comentários:

  1. Se eu fosse o Putín já teria liberado a venda novamente. Fazer o jogo ocidental é que fez o Medvedev perder a cadeira da presidência russa.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir